Jorge Rita - Editorial

É urgente a criação de um calendário indicativo das ajudas regionais à agricultura | Editorial Agricultor 2000

Os Agricultores Açorianos estão sujeitos a regras e exigências que condicionam a sua atividade, numa região, onde o setor agrícola continua a ser fundamental na coesão socioeconómica de todas as ilhas.

Cada vez mais, a agricultura tem de se enquadrar num conjunto de normas e regulamentos que afetam a gestão diárias das explorações, sendo, provavelmente uma das atividades económicas mais controlada e fiscalizada pelos diferentes departamentos oficiais, sejam regionais, nacionais ou mesmo, comunitários.

Aos agricultores é aplicado um regime fiscal e de pagamentos à segurança social, que embora possam ser injustos, têm de ser cumpridos, porque se tal não acontecer, serão imediatamente aplicadas coimas.

Embora a Política Agrícola Comum regule e condicione a atividade agrícola, gera na sua globalidade efeitos positivos na região, nomeadamente, pela implementação dos fundos comunitários, que permite alavancar o investimento, embora, as verbas provenientes de Bruxelas, estejam sujeitas ao regime fiscal vigente, o que permite ao Estado, aumentar as suas receitas fiscais.

Neste âmbito, também se incluem as ajudas comunitárias aos agricultores, que são essenciais para o equilíbrio das explorações agrícolas, por isso, a União Europeia criou um calendário indicativo que permite aos agricultores, ter conhecimento das datas em que recebem os apoios.

Ao contrário, o Governo dos Açores, embora atribua alguns apoios aos agricultores, fá-lo duma forma arbitrária e consoante as necessidades e disponibilidades, não existindo assim, um critério definido nas ajudas a conceder, mesmo que estejam devidamente publicadas em portarias no jornal oficial da região.

Esta situação provoca que o Governo dos Açores não cumpra os compromissos assumidos com os agricultores e com as organizações de produtores, por isso, é indispensável a criação de um calendário indicativo dos pagamentos das ajudas regionais aos agricultores, para que estes possam saber as datas, em que recebem os apoios, tal como já acontece, com as ajudas comunitárias.

É de elementar justiça que os agricultores saibam quando vão receber os apoios a que têm direito para que assim, possam gerir da melhor forma as suas explorações, pelo que, o Governo dos Açores, não pode alhear-se desta realidade, e deve criar as condições para que tal seja possível.

A existência de um calendário indicativo das ajudas regionais é um passo para o aumento da transparência entre os agricultores e o Governo dos Açores, pelo que, é urgente a sua implementação.

XVII Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia

É urgente a criação de um calendário indicativo das ajudas regionais à agricultura

A fileira do leite necessita de uma estratégia clara e bem definida

2018 tem de ser um ano melhor para a Agricultura Açoriana

IV Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono - uma mostra da excelência dos nossos animais

A vinda do Presidente da República à Associação Agrícola de São Miguel é um sinal de confiança nos Agricultores Açorianos

O discurso dos milhões que se revelam tostões

O sucesso da Agricultura Açoriana passará sempre pela existência de organizações de produtores fortes

Um dos melhores leites do mundo é o mais mal pago da Europa

Uma Santa Páscoa

Mercado Agrícola de Santana: Mais um objetivo atingido

A indústria deve ter um comportamento justo e aumentar o preço de leite à produção

A base da economia dos Açores é e continuará a ser a Agricultura

Próximo Governo Regional deve encarar o setor agrícola como prioritário

Pagamentos por conta: Uma grande injustiça

O futuro da Autonomia dos Açores depende duma Agricultura forte e sustentável

Não desistimos de encontrar soluções satisfatórias para os produtores de leite

Prémio Nacional de Agricultura 2015 para a Cooperativa União Agrícola reconhece o trabalho feito em prol dos agricultores

Confiança num ano melhor