Inicio
Contactos
Orgãos Sociais
Serviços
Produtos
Genética
Concursos Holstein Frísia
Agricultor 2000
Restaurante
CONCURSOS ANO 2015
Concursos Raça Holstein Frísia
RAÇÕES SANTANA
Fábrica Rações Santana
ADUBOS SANTANA
Adubos Santana
GENÉTICA
Genética 2015
PRODUTOS
CARTÃO DE SÓCIO
Cartão de Sócio/Vantagens
Vantagens e Protocolos
MAGAZINE HOLSTEIN
Magazine Holstein Internacional
Holstein Internacional APP
Editorial

Jorge Alberto Serpa da Costa Rita


Editorial




Jorge Alberto
Serpa da Costa Rita

  A qualidade do leite tem de ser valorizada

A instabilidade que está criada na fileira do leite em São Miguel tem sido muito penalizante para os produtores, estando a Associação Agrícola de São Miguel preocupada e apreensiva com as desvalorizações do preço de leite que têm ocorrido nas diversas indústrias, como a Insulac, que suspendeu recentemente o bónus de quantidade.

Estas são situações dramáticas para os produtores, já que os seus rendimentos têm baixado acentuadamente, podendo inviabilizar muitas explorações, contribuindo para a degradação do setor leiteiro, e assim, arrastar toda a economia para patamares recessivos, que poderão ser muito difíceis de recuperar, já que a confiança que deve existir, entre os vários agentes da fileira, pode estar comprometida.

Esta diminuição de rendimentos dos produtores de leite é ainda mais agravada porque alguns pagamentos efetuados estão a ser alvo de rateio, como os apoios provenientes da União Europeia, referentes ao Posei, relativos ao prémio ao abate e aos bovinos machos, que foram sujeitos a rateios de 5,6% e de 3% respetivamente.

Também alguns apoios inseridos no Plano Regional Anual e assim da responsabilidade do Governo dos Açores, como os carcinomas e os adubos e corretivos alcalinizantes, foram pagos tardiamente, e no caso destes últimos, foi efetuado com um rateio de cerca de 34%, o que é mais um exemplo dos cortes financeiros que o setor agrícola tem vindo a sofrer.

Atravessamos um período difícil e problemático com a recente abolição do regime de quotas leiteiras, que vigorou até 31 de Março, por isso, apelamos à indústria e ao Governo que desempenhem as suas funções adequadamente, e tomem as medidas ajustadas que permitam aos produtores ter um rendimento digno da árdua atividade que desenvolvem.

A produção tem feito o seu trabalho, e em São Miguel, a classificação de leite, com uma grelha máxima de 9 pontos, apresenta um valor de 8,5 pontos, pelo que, estamos muito próximos da excelência, e isso, tem de deixar orgulhosos os produtores e toda a fileira do leite.

Mas sabemos que é ainda possível melhorar mais o nosso leite, o que nos obriga a procurar sempre, mais formas de o valorizar, por isso, a atual grelha de classificação do leite deve ser alterada, de modo a premiar o esforço que os agricultores fazem na melhoria constante do seu produto.

É esta a razão dos produtores: correspondem com firmeza e com convicção aos desafios que lhes são lançados na procura da excelência, pelo que, os restantes agentes da fileira não podem criar dificuldades e entraves, devendo pelo contrário, incentivar os agricultores a produzir bem, e com qualidade.

 
 
 
EDITORIAL
Presidente da AASM
Jorge Alberto Serpa da Costa Rita
NOTÍCIAS AASM
Jornal Agricultor em versão PDF
Jornal Agricultor em versão PDF
Edições anteriores:
REVISTA HOLSTEIN
Revista Holstein
SUPLEMENTO
Suplemento do Jornal Agricultor em versão PDF
INFORMAÇÕES
RESTAURANTE AASM
Restaurante da Associação Agrícola
CONCURSO
I Concurso Micaelense - Raça Holstein Frisia de Outono
METEOROLOGIA
Previsão do tempo
      Emails: aasm@aasm-cua.com.pt
      © 2015
- AASM :: CUA, Todos os direitos reservados
 Definir como Página Principal  |  Voltar para cima